Avaliação Propostas de Papers - GT: El lado perverso del patrimonio cultural

 ID Submissão - Paper Nome Título Status Correções sugeridas
P-0454Janaína BastosA branquitude mestiça: um impasse complexo no enfrentamento do racismo no BrasilAprovado

Sugerimos algumas modificações na redação das frases seguintes:
1. O presente estudo trata das especificidades que caracterizam a branquitude brasileira. Entende-se por branquitude o lugar de poder e vantagens, decorrentes do colonialismo
2. No caso brasileiro, há que se reconhecer que a noção de identidade branca encontra-se apoiada nas características fenotípicas do indivíduo, sofrendo influência da condição socioeconômica apresentada por cada um, sua posição social e escolaridade, de maneira que a percepção de um sujeito como branco é permeada por um alto grau de subjetividade, que
varia conforme o contexto, a região do país e a percepção do observador
3.Dessa forma, o lugar da branquitude e do poder a ela associado pode ser ocupado por sujeitos mestiços, o que coopera para a manutenção do poder branco, na medida em que concessões são realizadas a parte desses indivíduos, conforme o grau de branqueamento evidenciado.

P-1487Christopher BuseyA Diasporic Grammar of Black Educative and Intellectual ThoughtAprovado
P-0545Valdenor SantosA DIMENSÃO EDUCATIVA DA CAPOEIRA NAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS À LUZ DA LEI 10.639/03.Aprovado

Retirar este item do resumo:
Bibliografia: AMARAL, M. do. 2018/ DAVIS, 2016/ FREIRE, 1996/ HONNETH, 2003/ MUNANGA, K. 2005.
Modificar este início de frase;
e muito se fez para reprimi-las e silenciá-las.

P-0526Kleber G. de Siqueira JuniorA musicalidade afro diaspórica como estratégia de ensino de HistóriaAprovado

Sugestão de correçoes na redação:
1.os work-sounds, os
2.Inspirados especialmente pelo debate a respeito da concepção de educação emancipatória de Adorno (1995) e Davis (2016), bem como acerca da constituição da identidade e subjetividade dos alunos (MUNANGA, 2011, 2016), discutiremos em que
3.bem como sua contribuição para o empoderamento das adolescentes negras.

P-1346Marina DiasConstruindo memórias, reescrevendo histórias: a importância da educação antirracista na constituição dos sujeitosAprovado
P-0739Christiane Pereira de SouzaDECOLONIZAR IMAGENS: QUANDO O DOCUMENTARISTA DIALOGA COM A EDUCAÇÃOAprovado
P-1539Ayalla MendesEMOÇÕES QUE CORPORIFICAM ENTRE-LUGARES RACIAIS E PROCESSOS DE ALIENAÇÃO DA IDENTIDADE RACIAL NEGRA.Aprovado
P-1097Marina MelloPara além do sangue e da raça: transnacionalismo negro e outras retóricas de pertencimento a partir do pensamento de Lélia Gonzalez e Beatriz Nascimento.Aprovado
P-0520Kleber SilvaPedagogias Decoloniais: Educação Etnomatemática, Insurgências, Resistências e Feminismo NegroAprovado

Sugerimos uma última alteração no texto:

Para se contrapor a essa ideia erroneamente difundida sexista e preconceituosa

P-0563Cristiane DiasPor uma educação disruptiva: vozes de reexistências negras, insurgências culturais e pedagogia Hip-HopAprovado

Sugestão de pequenas modificações na redação:
1.Caracterizam-se por capturar e (re)adaptar as realidades de uma negritude viva que contribui para a produção e sistematização de novas formas de resistência (PAUL GILROY, 2001).
2. também encorajou e nutriu uma comunidade política de luta ativa pela liberdade. “Spirituals, blues, jazz, rthythm and blues e hip-hop progressista” fazem parte de um “continuum de lutas”,
3.Considerando que o anseio pela educação faz parte das lutas emancipatórias da população negra nas Américas, visto que o processo de exclusão dos negros na educação brasileira se reflete diretamente nos índices de evasão escolar devido à “[...] negação de identidade”, é preciso reconhecer que se trata de uma estratégia de anulação do sujeito político (CARNEIRO, 2005, p. 283).
4e (re)ativar a voz ativa das juventudes negras e periféricas a fim de provocar rupturas nas matrizes

P-0406Diego ReisPor uma epistemologia em pretuguês: o legado de Lélia Gonzalez, pensadora amefricanaAprovado
P-0528Luiza Ribeiro XavierPraça Paris: Olhares sobre territorialidades, branquitude e violência.Aprovado

Corrigir os seguintes trechos:
1. uma psicanalista, branca, portuguesa, Camila; e Glória, uma ascensorista negra. Por meio de um centro de terapia ligado ao Departamento de Psicologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Glória e Camila iniciam um processo terapêutico, forjado entre aproximações e distâncias sociais, de gênero e, sobretudo, de raça,
2.narrativa, o presente trabalho propõe uma análise fílmica, com base em uma epistemologia decolonial (COSTA; TORRES; GROSFOGUEL, 2019), da dimensão racial na construção da relação das protagonistas. Para tanto, pretende-se suscitar um debate, localizado geopoliticamente, entre concepções psicanalíticas, como:
3.transposição para a linguagem fílmica de um processo terapêutico fictício retratado neste longa-metragem, por meio do qual são perpetuadas as desigualdades raciais e sociais e a violência intrínseca a estas.

P-0296Ingrid SilvaPretoguês: Aspectos linguístico-culturais africanos no BrasilAprovado

Sugerimos que inclua os autores com os quais pretende trabalhar. Enfim, faltou explicitar a conceituação teórica.
Favor incluir os autores no corpo do texto, salientando a conceituação de cada autor com o qual pretende trabalhar

P-0154Gislene SantosRaça e Gênero: contribuições para pesquisas nas ciências sociais e jurídicasAprovado
P-1485Anthony Baxter JrRecentering Haitian Vodou as a System of Ancestral Knowledge and Wisdom That Informs Africana Resistance and Decolonization.Aprovado
 ID Submissão - Paper Nome Título Status Correções sugeridas